Home / CIDADES / Criação de cargos não onera folha, avisa Luiz Maurício

Criação de cargos não onera folha, avisa Luiz Maurício

 “Estamos com os pés no chão”, sinaliza o prefeito de Peruíbe

Da Redação

Com o objetivo de criar alguns cargos de coordenadoria executiva e administrativa para áreas nevrálgicas na Saúde, o prefeito de Peruíbe, Luiz Maurício Passos de Carvalho Pereira (foto), enviou à Câmara o projeto para a oficialização destes cargos, fato que gerou celeuma entre os vereadores na sessão de ontem, quarta, 12.

Como costuma acontecer em situações como essa, a especulação é inevitável. Não demora para desavisados encontrem motivos para suspeitar que criações de cargos sempre visam acomodar apadrinhados políticos, ou indicados por grupos de interesses, o que, no caso de Peruíbe, está bem longe de ser minimamente verossímil ou verdade.

Falando à Redação deste blogue, o prefeito Luiz Maurício lembrou da importância do projeto que visa alavancar para setores importantes da Secretaria de Saúde pessoal administrativo que vai responder, ser responsável cada qual por seu departamento. “São apenas cinco os cargos de coordenadoria criados”, lembra o prefeito. Dois responderão administrativamente pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA), nos períodos diurno e noturno, um pelo SAMU (Serviço de Atendimento Médico de Urgência), um pela Zoonose, e o quinto nome irá para o AME (Ambulatório Médico Especializado).

Os ocupantes destes cargos exercerão uma espécie de chefia sobre seus respectivos departamentos, passando a responder diretamente para o secretário de Saúde, e este para o prefeito municipal. Segundo o prefeito estas funções já vinham sendo exercidas pelos técnicos que atuam nestas áreas, e um estudo comprovou que o atendimento à população fica comprometido quando há um acúmulo de responsabilidade nos departamentos. Na prática, a população ganha com a melhora na qualidade do atendimento pelos profissionais da saúde, e sabendo que, em caso de dúvida ou reclamação, tem um responsável administrativo a quem recorrer. Luiz Maurício dá um exemplo: “hoje você vai de madrugada com algum problema para ser atendido no UPA, e você tem lá um técnico, mas não tem um responsável administrativo pelo plantão”. Para o prefeito, com a implantação dos novos cargos, agora terá sempre o responsável técnico e o responsável administrativo, 24 horas por dia para ajudar na resolução de eventualidades.

Impacto zero

O argumento de que a criação dos novos cargos impactaria a folha de pagamentos e oneraria os cofres públicos num momento de dificuldades financeiras e de administração de dívidas herdadas da antiga administração é combatido pelo prefeito: “Estamos com os pés no chão; diminuímos consideravelmente os cargos comissionados de 90 em 31 de dezembro para 39 hoje, e reduzimos a folha de pagamento em mais de R$ 600 mil no mês, o que permite uma economia de R$ 7 milhões só em 2017”. O prefeito defende que “a criação desses cargos de coordenadorias para a Saúde é de extrema importância administrativa”. E enfatiza: “Estes cargos não vão afetar as finanças da prefeitura!”.

Indagado sobre números e respectivos impactos de comissionados comparado com uma gestão anterior, o prefeito Luiz Maurício faz referência à administração da ex-prefeita e hoje vereadora Milena Bargieri, que estava entre os quatro vereadores que foram votos vencidos na votação de ontem. “Na gestão da Milena como prefeita existiam 210 cargos comissionados ocupados. Nós temos agora 39 e, com estes cinco que estão sendo criados agora, vamos para 44). O número é representativo se lembrado que o número de comissionados que exigem hoje em toda a administração pública, durante a atual gestão, é menor do que os 40 comissionados que Milena Bargieri mantinha somente na Saúde.

Responsabilidade

De acordo com o prefeito, o gasto com o pessoal estava no limite quando assumiu a chefia do Executivo. “Assumimos a prefeitura com 51,29% em gasto com pessoal. Próximo do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 51,30%”, confere o prefeito, para comemorar o resultado positivo de sua gestão logo no início de seu governo: “Nosso balancete bimestral aponta a redução para 46%, ou diminuição real de mais de cinco por cento no gasto com pessoal”.

O prefeito comemora a vitória de ontem. Para o prefeito, os 10 votos favoráveis vieram de vereadores “que estão dando sustentação a uma nova forma de governo, que entendem nossas propostas e acreditam na seriedade de nosso governo”.

Votaram a favor do projeto: Adilson da Táxi Van, Tamer Júnior, Ton Gaspar, Eduardo Teles, Sussumu, Ingram, Loro, Paulinho da TV, Rafael e Luciana Castellan.

Os votos contrários vieram de quatro vereadores: Milena Bargieri, Mohai, Oliveira e Astrogildo. O presidente Rodrigo Silva não vota por força do cargo.

Prefeitura Municipal da Estância Balneária de Itanhaém / SP-EDUCADOR DE CRECHE

Veja também

Suspeitos invadem escritório de padre e roubam dinheiro de igreja em Peruíbe, SP

Crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira, na Igreja Matriz de Peruíbe. Até o momento, ninguém …

Furto na Casa da Mulher e da Criança interrompe vacinação em Peruíbe, SP

Criminosos levaram o motor da geladeira onde ficam as vacinas. Atendimento deve ser retomado na …

Furto na Casa das Mulher, em Peruíbe, interrompeu vacinação contra gripe nesta segunda, 24

Agilidade do secretário de Saúde e prefeito permitem que vacinação volte à normalidade já amanhã, …

%d blogueiros gostam disto: